Meio&Mensagem
Publicidade

Aprenda a copiar com os chineses

Raymond Chin, CCO da Sapient Nitro China, conta o resultado de dez anos de estudo para identificar o motivo de a China ser referência em cópia

Luiz Gustavo Pacete
11 de março de 2017 - 14h43

china destaque

Raymond Chin

Você já se pegou comprando algum produto em uma viagem internacional quando se deu conta de que era Made in China? Ou você já parou para pensar por que a China copia tanto? Geralmente, as reflexões sobre esse assunto sempre estão associadas a algo pejorativo. Mas para Raymond Chin, CCO da Sapient Nitro China, existe inovação na cópia.

Em seu painel Copying is Good, na manhã deste sábado, 11, no SXSW, Chin comentou um pouco do resultado de dez anos de pesquisa sobre por que os chineses copiam tudo. Ele mapeou e identificou as dezenas de variações de uma marca original como Starbucks, KFC, Audi e outras. “Na China, não se copia apenas tênis e eletrônicos, cerâmica, arte, comida e até ovos falsos existem lá”, diz Chin. Segundo ele, o contexto econômico e político do país estão diretamente associado à necessidade de copiar.

No fim do ano passado, a China intensificou o controle para reduzir danos a consumidores de produtos piratas. Isso é parte do esforço do país em tirar de circulação roupas, eletrônicos, alimentos e moveis falsificados e frustram os fabricantes. Porém, Jack Ma, fundador do site Alibaba, defendeu a qualidade dos produtos falsificados feitos na China. Para ele, eles são tão bons, ou até melhores que os originais. O Alibaba é criticado pelo alto volume de produtos falsificados que comercializa.

Veja as considerações de Chin:

Bom humor e criatividade
Quando você presencia a Starbucks se tornando Star Fucks, a única coisa que lhe resta é avaliar o quanto isso é criativo e bem humorado. As variações de uma mesma marca famosa que eu encontrei na China foi algo impressionante. Starbucks, KFC, Audi, McDonald´s, Facebook, a lista é imensa e não se restringe a isso ela inclui falsificação de cerâmica, comida e até ovos.

ofc

Contextos políticos e econômicos
O fato de muitas marcas e produtos não poderem entrar na China impulsionou essa necessidade pela cópia. O WeChat nada mais é que a copia de Facebook, WhatsApp, Instagram, tudo junto. Esse contexto de necessidade formou essa capacidade e velocidade de copiar.

uncle martian
Copiar promove inovação
Quando uma cópia promove inovação em seu contexto ela pode se tornar algo legítimo. E é possível aprender com os chineses em termos de cópias. Uma das premissas da criatividade também é copiar e existe o ponto de equilíbrio onde a cópia pode ser legitima. Isso envolve muita coisa. Na China, cópia é legitima.

wichael alone

O caminho chinês
Depois de toda essa experiência o que sempre digo aos meus clientes é: vamos copiar?

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Comentário: Nenhum comentário

Deixe seu recado

Patrocínio