Meio&Mensagem
Publicidade

Westworld e a convergência entre inteligência artificial e marketing

A ativação da HBO durante o SXSW 2018 alimenta a discussão em torno das possibilidades da AI reforçando o quanto as narrativas humanas são importantes para o futuro do marketing e da publicidade

Isaque Criscuolo
9 de março de 2018 - 15h18

Em primeiro lugar, calma! Este texto não contém spoilers da segunda temporada de Westworld.

Inteligência artificial é um tema em discussão no SXSW há pelo menos cinco anos. Entretanto, se antes soava como uma realidade distante, hoje é cada vez mais tangível em nossas vidas. Alexa, Google Assistant e Siri, por exemplo, já fazem parte da rotina de humanos e são capazes de realizar pequenas tarefas e solucionar problemas. Neste contexto, o universo da inteligência artificial se expande para discutir questões complexas (e alguns diriam assustadoras) como ética e o limite que daremos a tais inteligências capazes de controlar nossas vidas.

Como humanidade, tentamos traçar os caminhos possíveis para controlar o que não entendemos e mapear onde podemos chegar. Quais os limites da tecnologia? Quais os limites da inteligência artificial? Quais os limites das interações humanas com AI e vice-versa?

São estes limites que Westworld também se propõe a discutir, mas sob uma ótica diferente. O que faríamos se pudéssemos viver histórias sem limites num mundo sem limites? A série e seus criadores, Jonathan Nolan e Lisa Joy, usam a inteligência artificial como pano de fundo para contar uma história assustadora sobre como seremos sempre motivados por narrativas, independente da linha temporal ou futuro distópico em que estejamos. Westworld é sobre imergir em um novo mundo e viver narrativas completamente diferentes daquelas que chamamos vida real.

É exatamente a proposta da HBO ao recriar a cidade de Sweetwater, ponto de entrada da série, para que nós, humanos desta linha temporal, possamos explorar todas as suas possibilidades numa área 8 mil metros quadrados. Ninguém diz o que é preciso fazer e você é o dono da sua experiência dentro da cidade. Exatamente como na série. Vários atores circulam para te fazer entrar nas narrativas, se divertir e garantir que possa, inclusive, criar suas próprias histórias (verdadeiras ou não). É um game com pessoas de verdade.

E é aqui que inteligência artificial e realidade virtual se encontram. O ideal das duas áreas, hoje protagonistas do SXSW, é como poderemos encontrar um meio tecnológico para criar experiências tão transformadoras e poderosas como essa. Não é à toa que a HBO está presente no festival há anos, trazendo uma ativação diferente atrás da outra. Austin é o ponto de encontro dos entusiastas de tecnologia, da galera que está pensando o futuro sob a ótica da inovação tecnológica com uma pegada humana. E é também sobre isso que Westworld fala.

Para irmos além da indústria do entretenimento, o mercado de AI deve movimentar US$ 23,4 bilhões até 2025, segundo a consultoria de pesquisas de mercado Research and Markets. “É um assunto muito presente e buscado pelas pessoas por que ele abrange várias áreas”, diz Daniel Rimoli, sênior manager da Accenture Interactive. Para o mercado publicitário, o aprendizado é como contar história tão poderosas que ultrapassam o marketing ou a ação publicitária. Afinal, embora a ação da HBO seja voltada para divulgar e vender a nova temporada de sua série, ela traz muito mais do que isso. A HBO nos faz refletir sobre o poder das narrativas de se unir com o marketing e oferecer grandes experiências.

Se você estiver no SXSW deste ano e conseguiu viver a imersão de Westworld, com certeza não irá esquecê-la. Não porque foi difícil de conseguir o ingresso, mas pelo potencial catártico da experiência. No fim do dia o South by Southwest é sobre isso, não é verdade? Nos tirar das vidas ordinárias e nos transportar para uma atmosfera de criatividade, inovação, narrativas e fantasias.

Westworld não fala somente sobre as possibilidades da inteligência artificial ou da realidade virtual, mas também sobre as possibilidade de um mundo cada vez mais imersivo no qual seremos obrigados a conviver com grandes marcas e empresas, que ainda precisam aprender bastante sobre encantamento e o poder das grandes narrativas.

No sábado, 10 de Março, às 15h30, o SXSW apresentará um painel com os produtores e atores de Westworld, divulgando novidades da segunda temporada que estréia no dia 22 de Abril. Além disso, Elon Musk, co-fundador e CEO da Tesla e SpaceX, confirmou sua presença no festival.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • entretenimento

  • hbo

  • inteligência artificial

  • westworld

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio