Meio&Mensagem
Publicidade

“As transformações estão nascendo fora das empresas”

Pela primeira vez no SXSW, Francisco Fortes, VP da Gerdau, afirma que a única forma de manter o ambiente corporativo atrativo para jovens talentos é incorporar a agilidade

Luiz Gustavo Pacete
10 de março de 2018 - 15h00

Francisco Fortes (Crédito: Arquivo Pessoal)

As grandes empresas de tecnologia, responsáveis por mudanças históricas no mundo dos negócios vivem seus dilemas de transição. Microsoft, Apple, IBM, HP e uma dezena de outras companhias discutem e aceleram processos de mudança em suas estruturas de negócios. O que dirá de empresas baseadas em commodities e centenárias como a Gerdau? O interessante desse desafio, no entanto, é a coragem de tornar uma empresa tradicional em um corpo ágil.

E essa tem sido a missão de Francisco Fortes, vice-presidente da Gerdau, que está pela primeira vez no SXSW. Sua passagem por Austin faz parte de uma série de outras viagens cujo principal objetivo é buscar referências para aplicar mudanças na estrutura da empresa e vencer a batalha por talentos com gigantes como Google e Facebook.

“Fizemos muito benchmarking com empresas do Vale do Silício para entender como inovam e trabalham. Iniciamos uma transformação grande em nossa TI tornando o Digital uma prioridade e começamos a usar metodologias ágeis em nossos processos”, diz Fortes ao Meio & Mensagem.

E parte deste processo está, inclusive, em buscar profissionais de agências. Recentemente, a Gerdau contratou Thiago Oliveira, da F/Nazca Saatchi & Saatchi, para sua área de UX. “Precisamos montar um time diverso e complementar. Trazer o Thiago foi com este objetivo. Precisamos desenvolver soluções digitais que sejam user friendly e atrativas para nossos colaboradores e clientes”, afirma.

Meio & Mensagem –Muito se fala sobre exponencialidade e disrupção, como a Gerdau consegue traduzir esse mundo e formar líderes neste contexto?
Francisco Fortes – Fizemos muito benchmarking com empresas do Vale do Silício para entender como inovam e trabalham. Iniciamos uma transformação grande em nossa TI tornando o Digital uma prioridade e começamos a usar metodologias ágeis em nossos processos. Fizemos parcerias no Brasil com o Cubo e a Ace para se aproximar de startups e do ecossistema de inovação no país. Somando tudo isso a uma mudança cultural de mais abertura e empoderamento criou-se um ambiente propício onde as pessoas começaram a testar novas tecnologias digitais para trazer melhores resultados.

Hackathon da Gerdau realizado em parceria com a Fiap (Crédito: Divulgação Fiap)

M&M – Você trabalha na área de pessoas da Gerdau há um bom tempo. Como enxerga a evolução dos desafios de conciliar inovação e mudança de cultura corporativa?
Fortes – A tecnologia está mudando a forma como vivemos e o trabalho não está fora desta influência. As transformações estão nascendo fora das empresas, pois a maioria é lenta para abraçar o novo. Esperam muitos adotarem. Isso não garante competitividade. Vencerá quem enxergar o novo mais cedo e agir antes da maioria. Entender o que está ocorrendo na sociedade, tendências e tecnologias é fundamental para definir formas de trabalho e organização alinhadas a essas tendências.

M&M – A Gerdau frequenta a lista de melhores empresas para se trabalhar, isso ocorre, em um momento em que jovens talentos são assediados por empresas de tecnologias e com pegadas mais disruptivas. Como atrair e reter jovens talentos?
Fortes – A Gerdau iniciou um projeto chamado Gerdau 2022 há cerca de três anos com o objetivo de preparar a empresa para o futuro. Escolhemos quatro atributos culturais para modernizar a empresa, focando em mais Abertura, Simplicidade e Austeridade, Líderes que desenvolvem líderes e Autonomia com responsabilidade. Visitamos empresas no Vale do Silício como Google e Facebook para entender suas práticas para atrair e reter talentos. Trouxemos para a Gerdau o que fazia sentido e tudo isso mantém a empresa um local atrativo. Revisamos layouts, dress Code e práticas de RH.

M&M – O que trouxe a Gerdau ao SXSW e qual seu propósito no festival?
Fortes – Este é meu primeiro SXSW e meu propósito é conhecer as principais tendências que estão moldando o futuro nos negócios, tecnologia e sociedade, pois trata-se do principal evento de inovação no mundo. Com essas tendências podemos definir melhor nossas estratégias na empresa de forma a se antecipar e se preparar para o futuro.

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • empresas

  • entrevista

  • gerdau

  • inovação

  • negocios

  • startups

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio