Meio&Mensagem
Publicidade

Começa a maratona blockchain

Joseph Lubin, co-fundador da plataforma Ethereum, aborda questões como privacidade, confidencialidade e usos ilegais desse tipo de tecnologia


10 de março de 2018 - 10h37

(Crédito: divulgação)

Um dos assuntos mais urgentes da atualidade (e não apenas no campo da tecnologia), a discussão sobre blockchain dominará os próximos dias de SXSW.

Nesse momento, Joseph Lubin, co-fundador da plataforma Ethereum, está sendo entrevistado pela editora da Forbes, Laura Shin, num painel intitulado simplesmente “Porque o Ethereum vai mudar o mundo”.

Além de abordar questões como privacidade, confidencialidade e usos ilegais desse tipo de tecnologia, Joseph não vê o Ether como uma criptomoeda (ainda que tenha a vantagem de ser mais programável que o Bitcoin, se utilizados com esse fim). Ele vê os tokens criados na plataforma como commodities – os primeiroa do tipo.

Joseph falou diretamente sobre os usos na indústria da música, como a plataforma Ujo Music e as colaborações com artistas como a inglesa Imogen Heap (que também será parceira no lançamento da criptomoeda do Queremos!, ainda esse ano – detahes em breve).

Além disso, em sua fala, ao citar o nível de discussões com grandes bancos e governos, fica claro o tamanho da revolução em curso.

Entenda o que é um blockchain num divertido vídeo de menos de 2 minutos:

Vídeo explica o que é blockchain em menos 2 minutos (divertindo)

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • South by Southwest

  • SXSW

  • SXSW2018

  • SXSWnoMM

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio