Meio&Mensagem
Publicidade

“SXSW é chave para o trabalho do planejador atento”

Debora Nitta, vice-presidente de planejamento da WMcCann, enxerga no festival a possibilidade de fazer conexões e intersecções sobre o mundo de hoje e o de amanhã

Isabella Lessa
14 de março de 2018 - 10h50

Debora Nitta, vice-presidente de planejamento da WMcCann ( Crédito: Divulgação)


Debora Nitta, vice-presidente de planejamento da WMcCann, precisou vir ao SXSW pela segunda vez para, como ela diz, adquirir jogo de cintura, não ceder ao FOMO e aproveitar ao máximo o que Austin tem a oferecer nesses dias de festival. Para ela, os diversos temas abordados nos paineis conferem ainda mais bagagem a quem trabalha com planejamento por pincelarem o comportamento humano em suas mais variadas nuances. Além disso, ela gosta muito de ver os pitches do SXSW Accelerators, por apresentarem novos olhares sobre os modelos de negócios vigentes.

Meio & Mensagem – Já tinha vindo ao SXSW antes? Se sim, sua impressão do festival continua a mesma?
Debora Nitta –
Essa é a minha segunda vez no festival. A minha impressão continua a mesma da minha primeira edição. A diferença é que hoje tenho um pouco mais de experiência e jogo de cintura para entender melhor como não sofrer de FOMO (fear of missing out) e aproveitar tanta coisa boa com a qual a gente se depara quando está aqui. O SXSW é um festival bastante interessante e que propõe ao participante misturar e fazer conexões com o não óbvio. Isso é que o eu mais gosto de estar aqui. Uma semana com surpresas, novos conhecimentos e, principalmente, novas sinapses.

M&M – Fez uma programação antes de ir? Qual a melhor forma de aproveitar o festival?
Debora –
Sem programação prévia não dá para sobreviver. Fiz uma agenda, li sobre os assuntos que mais me interessavam, olhei os lugares de cada uma das palestras. Do contrário, fica inviável. O app do festival ajuda bastante também. Estou basicamente seguindo a programação, mas o jogo de cintura aqui é fundamental. É preciso ter a sua prioridade, porém se a fila ou a distância não deixarem, você precisa ter a segunda e terceira opção na mão e sair correndo pra ela.

M&M – Quais temas você está acompanhando?
Debora –
Muitos dos assuntos que separei como prioridade tem foco em AI, content e trends. Além disso, sempre busco assistir aos SXSW Accelerators, que são os pitches de startups reais em diferentes segmentos. Ouvir e ver quem está colocando em prática um novo olhar sobre os modelos de negócios vigentes e sobre as maneiras de se comunicar e engajar pessoas realmente me interessam.

M&M – Há muitos planejadores aqui no festival. Na sua opinião, por que o evento é interessante para o profissional que atua nessa área?
Debora –
Realmente, temos muitos planejadores aqui presentes – e isso é incrível. O SXSW possibilita misturar, fazer conexões e intersecções sobre o mundo de hoje e o de amanhã com base em diversos assuntos que impactam a cultura popular, o comportamento humano, o jeito que vivemos e nos relacionamos. E isso é chave para o trabalho do planejador atento e que tem claro seu papel na nossa indústria e no negócio de nossos clientes.

M&M – E por que o SXSW vale a pena para quem trabalha com propaganda, em geral?
Debora –
É muito bom justamente pelo mesmo motivo que tantos planejadores vem pra cá: essa mistura de visões de mundo sobre nosso presente e futuro é capaz de nos ajudar a pensar e, principalmente, a fazer diferente.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Debora Nitta

  • planejamento

  • SXSW 2018

  • WMcCann

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio