Meio&Mensagem
Publicidade

Existe vida inteligente no universo?

Três mulheres da NASA valorizaram a diversidade de gênero e os pensamentos


13 de março de 2018 - 12h59

A inquietação do ser humano de saber se estamos ou não sozinhos neste universo sempre provocou boas discussões. Incrível foi assistir esta conversa sendo conduzida por três mulheres da NASA, na sessão Alien Worlds: NASA’s Quest for Life. Sempre valorizando a diversidade de gênero e pensamentos, o palco do SXSW apresentou com essas mulheres uma dinâmica peculiar para o mercado, mas bastante praticada no festival.

Enquanto a cientista Tiffany Kataria apresentava empolgadíssima as descobertas planetárias – em Titan, por exemplo, uma das maiores luas de Saturno, a sensação é de estarmos voando, devido à sua densidade -, Cynthia Phillips apresentava as evidências de vida encontradas até então. Elas buscam por qualquer sinal de vida.

E a vida inteligente existe? Segundo Phillips, ainda precisamos de muita tecnologia para garantir essas tais evidências. Interessante observar que o único homem da mesa, Robert Hurt – também da Nasa, compartilhou com a plateia seu desafio: como informar e engajar a sociedade com o tema. De acordo com Hurt, temos que ser cuidadosos na forma como nos comunicamos com a sociedade em geral e é por meio da arte que conseguirmos traduzir as descobertas planetárias para as pessoas, sem amedrontá-las.

Isso é SXSW!

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • South by Southwest

  • SXSW

  • SXSW2018

  • SXSWnoMM

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio