Meio&Mensagem
Publicidade

Já me sinto em Austin

O não-planejado e o networking fazem parte do festival


1 de março de 2019 - 20h34

O plano de ir ao festival já existe há alguns anos e agora, finalmente, aconteceu. Sem dúvidas, isso aumenta ainda mais a minha ansiedade e a responsabilidade. As expectativas são altas, os prazos pra resolver detalhes se acirram e o clima de SXSW se aproxima cada vez mais. Eu diria que já me sinto em Austin.

(Crédito: Rawpixel/Unsplash)

Já visitei e revisitei diversos locais pelo Google Maps, assisti a muitos vídeos dos anos anteriores, até conversei com participantes frequentes do festival. E há um mês, venho pesquisando muita coisa, escolhendo temas, trilhas, vendo mapas e acertando detalhes da viagem.

Planejei uma agenda com tudo que possa me fazer pensar diferente, sair da bolha de uma agência e conhecer melhor esse futuro inteligente, as novas estratégias das marcas para surpreender esse público cada vez mais exigente, seja qual for o objetivo. Data science, algoritmos, mobilidade, empreendedorismo, design, gestão e comportamento, tão essenciais nos dias de hoje, estão entre meus temas preteridos.

Mas sei que, com um conteúdo de milhares de palestras, só será possível ver e viver uma pequena parte de tudo o que estará lá, então, abri a mente para aceitar o mais incrível dessa experiência toda: o não planejado. Isso é o que realmente deixa minhas expectativas lá em cima. E networking: as pessoas, suas motivações, suas razões de estarem lá, coisa que não se encontra em roteiro nenhum, que não cabe dentro de nenhum planejamento, porque muda radicalmente a cada ano.

Bom, esses dias têm sido assim, esse misto de planejar e não planejar. Porque não há nada mais incrível do que se deixar surpreender. E isso, de fato, só vai poder acontecer depois que eu realmente chegar e [me sentir] em Austin.

Publicidade

Compartilhe

Patrocínio