Meio&Mensagem
Publicidade

Começou o “matrix explosivo” de provocações

Abri os trabalhos com uma verdadeira surra sobre blockchain e NFT


17 de março de 2021 - 13h53

(Crédito: Reprodução/ Claudio Olimpio)

Agendamento de sessões, chat, Q&A, NPS pós-evento, comentários, possibilidade de agendar reunião com speakers, fornecedores e o network com toda rede inscrita na plataforma, que atende perfeitamente às necessidades de um grande evento. [Acredito que pós-Covid o formato híbrido será absorvido pelo festival.]

Dúvidas pairavam em qual painel iniciar a minha jornada. Abri os trabalhos com uma verdadeira “surra” sobre blockchain e NFT (Non-Fungible Token ou artigos digitais colecionáveis que são estruturados em blockchain). Tentei fugir dos temas, pois sou entusiasta do assunto, porém, me deixei levar. Em uma tentativa de resumo, 2 sessões em 1….

Blockchain e NFTs

Blockchain deve ser visto e utilizado como um catalisador para a transformação digital, podendo trazer transparência para praticamente tudo e qualquer pessoa. Também muito foi falado no painel Future Equity: How to Start Transformational Blockchain sobre como a tecnologia poderá ajudar no registro, na validação e transparência sobre documentações geradas pós-Covid para viagens internacionais (registros de vacinação e histórico de saúde).

E com a mudança da cultura de transparência, com as redes em blockchain, qual será a função do cartório na era do blockchain? Sim, o Brasil foi citado como referência, na utilização dessa tecnologia na agricultura. Cadeias inteiras de milho, soja e café estão surgindo com monitoramento e registro completo e controle de qualidade. As organizações podem usar o blockchain para trabalhar em conjunto para criar uma transformação que impacta o bem maior.

Já o painel The Future of Monetizing IP and Digital Content falou sobre como NFT e marcas líderes estão alavancando a cultura do colecionador e transformando novas tecnologias para mudar a forma como os artistas interagem com os fãs. Como cultivar a propriedade digital e como as marcas podem criar um vínculo digital com seus fãs mais apaixonados, atrair novos públicos e construir novos fluxos de receita.

Conexão e pertencimento

No seu painel Startups That Are Re-Thinking the Future of Belonging, Vanessa Masson, do Institute for the Future, apresentou uma série de startups que estão ajudando, de muitas maneiras, a aproximar os caminhos de conexão com a sociedade. A tecnologia oferece oportunidades para novas abordagens pioneiras para encontrarmos a validação, suporte, segurança, conexão e, principalmente, significado de pertencer a algo. Pertencer é uma necessidade humana universal básica que permeia todas as áreas de nossas vidas.

O “matrix explosivo” de provocações trouxe uma fala sobre como enxergamos o “pertencer”. Como podemos redesenhar produtos e remodelar abordagens de serviços com tecnologia, para atender a essa necessidade básica de pertencimento? Exemplo como do Teemyco (Escritório virtuais completos) o projeto aqueceu o coração com a tecnologia, porém, acendeu uma série de questões. Será uma realidade pós-Covid?

Teve a apresentação também do Artifact, um serviço de “podcast pessoal” que entrevista seus familiares sobre um tópico e edita suas histórias em um episódio. Quando os parentes estão longe, pode ser reconfortante ouvir suas vozes; entrevistar seu avô para salvar uma memória favorita para os netos, por exemplo; ou editarem juntos a história de amor de seus pais. Pode soar “fúnebre”, porém, é uma forma atual de conexão e registro de memórias. Preocupados com a velocidade e socialização, no segmento de AI, a HiddenDoor está construindo uma plataforma de jogo social para as crianças descobrirem e criarem histórias com AI.

Questões sociais

O primeiro KEYNOTE do dia com a Stace Abrams, que já esteve em 2019 (autora do best selles Our Time is now), iniciou com atraso e alguns problemas técnicos, porém, a apresentação de Janelle Monae esquentou a entrada. Abrams trouxe um relato tenso de como o direito de voto e o princípio da democracia foram e continuam sendo atacados. Ela foi a primeira mulher negra a ser indicada para governadora, pela Georgia, nos Estados Unidos. Depois de testemunhar a grande má gestão da eleição de 2018 pelo gabinete do Secretário de Estado, Abrams lançou o Fair Fight (movimento democrático para garantir que cada tenha uma voz no sistema eleitoral). Ao longo de sua carreira, Abrams fundou várias organizações dedicadas ao direito de voto, ao treinamento e contratação de jovens negros e ao enfrentamento de questões sociais em nível estadual e nacional.

Tendências tecnológicas

O Future Today Institute apresentou as 12 tendências emergentes de tecnologia que devemos nos guiar em 2021. Neste painel a futurista Amy Webb (professora da NYU Stern School of Business e fundadora do Instituto) forneceu uma análise baseada em dados para as tendências tecnológicas e apresentou cenários para o futuro dos negócios, governança e sociedade. Todo report foi disponibilizado para acesso http://futuretodayinstitute.com/trends/

Valeu a pena cada minuto. Confesso que fiquei bastante ansioso após ter agendado quatro assuntos distintos e simultâneos (e como agradeço por estarem gravados!). Chego ao término do primeiro dia bastante empolgado, feliz e com a certeza de que muitas das minhas questões e dúvidas serão respondidas. E muitas outras novas surgirão.

Publicidade

Compartilhe

Patrocínio