Meio&Mensagem
Publicidade

Melinda Gates – Empatia para o desenvolvimento humano

Uma mensagem poderosa vinda de uma filantropa à frente de projetos de alcance global — e uma dose de esperança em tempos tão difíceis e desafiadores


19 de março de 2021 - 13h59

Melinda Gates, ex-funcionária da Microsoft e cofundadora da Fundação Bill e Melinda Gates. (Crédito: Reprodução)

A filantropa e autora de “O Momento de Voar – como o empoderamento feminino muda o mundo”, Melinda Gates, participou de uma conversa com a escritora americana Kelly Corrigan em uma das sessões do SXSW 2021.

Com recursos financeiros e intelectuais quase ilimitados à sua disposição, Melinda está, mais do que nunca, empenhada em resolver problemas que impedem mulheres em todo o mundo a alçarem voos mais altos, como oportunidades educacionais limitadas aos desafios de saúde materna, equidade de gênero no mercado de trabalho e planejamento familiar. Problemas complexos e estruturais que devem ser tratados com pragmatismo acima do moralismo.

Alinhada ao espírito de mudança de nossos tempos, Melinda acredita que o caminho para uma sociedade mais igualitária começa por uma análise verdadeiramente empática da realidade que nos cerca e pela criação de uma base comum de conhecimento. Por que as pessoas pensam de uma determinada forma? O que levam elas acreditarem no que defendem? Quais são as estruturas de poder por trás de cada cultura ou comunidade?

As respostas a essas perguntas podem ser obtidas a partir da escuta comprometida e da habilidade de observação. “Se você escuta e sente o que o outro sente, é mais provável que você consiga ver o que ele vê e encontrar soluções realmente aplicáveis a cada contexto”. Sem esse tipo de empatia, é impossível falar de autonomia e empoderamento feminino. Nesse contexto, ela aponta o sucesso das mulheres como fator decisivo na formação de uma sociedade saudável e próspera. Mas, para isso, é preciso ouvi-las e valorizá-las em todas as áreas.

Ao ser questionada sobre suas esperanças e desejos para o mundo pós-pandêmico, Melinda foi categórica: fortalecimento do altruísmo, começando pela importância dos pequenos gestos de bondade como jovens escrevendo cartas aos mais velhos, pessoas fazendo compras para os seus vizinhos, famílias cuidando da saúde de entes queridos. Para Melinda, a empatia não elevará apenas as mulheres em voos mais altos. Mas toda a sociedade. Uma mensagem poderosa vinda de uma filantropa à frente de projetos de alcance global — e uma dose de esperança em tempos tão difíceis e desafiadores.

 

Publicidade

Compartilhe

Patrocínio