Meio&Mensagem
Publicidade

Meu filtro para o SXSW

Comecei a fazer minha seleção de sessões e speakers, e me vi em uma tarefa árdua. O medo de perder alguma coisa muito boa e que todo mundo vai falar depois era real


12 de março de 2022 - 12h55

Crédito: Shutterstock

O SXSW é um evento complexo. Foge do padrão. Não acontece em um centro de convenções com diversas salas e sessões.  Ele toma uma cidade. É um evento que não trata de apenas um tema central, mas um marketplace de conteúdo, para todos os gostos e expectativas.

Faz alguns dias que comecei a fazer minha seleção de sessões e speakers, e me vi em uma tarefa árdua. O medo de perder alguma coisa muito boa e que todo mundo vai falar depois era real.

O mais óbvio seria eu entrar no site, escolher o track “Media Industry” ou “Advertising” e assistir o máximo possível. Afinal, é o mais relacionado com o que faço profissionalmente. Contudo, antes de cometer esse equívoco, eu parei para refletir qual deveria ser de fato o meu filtro para o SXSW. O que estou esperando do evento? O que mais me agregaria?

Decidi não seguir nenhum track pré-estabelecido, e seguir o conselho de pessoas que já foram e fortemente recomendam deixar um tempo livre na agenda para ser surpreendido ou tentar se surpreender.

Eu quero entender mais sobre a nova forma de consumir, como as marcas estão se relacionando com clientes, como a tecnologia está viabilizando tudo isso. Porém, essa é só uma parte do que está nos meus planos.

Ajustei meu filtro para tudo o que pode me provocar, desafiar meus padrões de pensamento, me inspirar a querer estudar algo novo ou que simplesmente me entretenha. Afinal, o evento nasceu como um evento de entretenimento.

Com esse critério eu vou buscar depois conexões entre o que eu vi e o que eu preciso fazer depois, quando voltar ao trabalho e à minha missão original.

Vou tentar desviar de sessões onde pessoas contam como foram bem-sucedidas ao longo de dois anos de pandemia. Eu vou atrás de gente que está olhando para frente, compartilhando seus projetos para os próximos dois, cinco, dez anos.

Vou buscar diversidade de gente, pensamento, temas e expectativas. Quero entrar em sessões badaladas, mas quero também estar lá naquela sala com meia dúzia de pessoas que apostaram em um headline.

Ao longos dos próximos dias tentarei contar um pouco do que vi, e como isso ressoou em mim. Sem medo do que meu filtro vai trazer.

Publicidade

Compartilhe

Patrocínio