Meio&Mensagem
Publicidade

Um mergulho pelas emoções no primeiro dia do evento

Meu primeiro dia no SXSW de 2022, de forma orgânica e inesperada, foi um dia para entender mais de pessoas e suas emoções.


12 de março de 2022 - 16h30

Não é o objetivo do texto, mas preciso comentar. Nem de perto eu estava esperando esse frio que faz aqui em Austin. Isso deu ainda mais ânimo para ficar dentro de qualquer palestra possível, e assim evitar o vento que corta e congela.

O meu primeiro dia do SXSW foi voltado para as emoções e o comportamento humano. Sem querer querendo, trilhei um caminho de conteúdo que me fez refletir bastante sobre como as pessoas se comportam, e até como eu tenho me comportado.

Fiquei bem impressionado com o que vi nas sessões sobre humanizar negócios por meio de serviços, e através deles, tangibilizar a verdadeira missão da empresa. Por muitos anos, o que uma empresa vendia traduzia a sua vocação. Porém, em tempos de marketplaces que vendem tudo, de todos, para todos, é um pouco mais difícil identificar uma “personalidade”. Nesse contexto, os serviços têm um papel importante a desempenhar na busca pelo coração do consumidor. A nova forma de apresentar um negócio não depende apenas do que se vende, mas também do que pode ser feito por quem compra.

Seguindo a temática da conexão com o coração, assisti duas sessões de influenciadores digitais explicando seu processo de criação de conteúdo e como avaliam o sucesso do que produzem. Salas cheias de profissionais da ciências humanas, como eu, estavam lá tentando entender como conquistar novas gerações e obter o tão sonhado engajamento. A resposta mais interessante que ouvi veio de uma criadora de cerca de 25 anos, incrível, de um canal sobre moda do Sul da Ásia.

Quantidade acima da qualidade. Sim, a ordem é essa mesmo.

Só é possível entender o que de fato toca o seu público se você estiver o tempo todo propondo novas abordagens. E as plataformas digitais permitem essa forma de atuar, que valoriza o erro e a mensuração do acerto. Processos mais ágeis, que reduzem o tempo que se gasta planejando e aumentam o tempo que se investe interagindo e avaliando, podem ser bem sucedidos.

Uma dose de empatia

Para fechar o primeiro dia, tive a sorte de ser a penúltima pessoa a entrar para assistir a pré-estreia de uma série produzida e apresentada pela pesquisadora Brené Brown, que ficou muito conhecida por seus livros e apresentações que falam sobre temas tão importantes como imperfeição e vulnerabilidade. 

A série “Atlas of the Heart” vai falar de sentimentos como a angústia, o pesar, o temor e, até mesmo, a admiração. Depois de assistirmos ao primeiro episódio da série, a própria Brené apareceu no palco e respondeu perguntas da audiência. 

Nessa hora eu encontrei um pouco do que estava buscando. Fui provocado a ter mais atenção aos sentimentos e fazer um exercício de empatia, onde ouvir atentamente e acreditar totalmente no que o outro diz que está passando é a forma mais próxima de realmente fazer a diferença para alguém.

Por tudo isso eu digo que meu primeiro dia no SXSW de 2022, de forma orgânica e inesperada, foi um dia para entender mais de pessoas e suas emoções.

Publicidade

Compartilhe

Patrocínio