Meio&Mensagem
Publicidade

Reimaginando futuro e criatividade em casa

Mas será que as marcas e a comunidade artística estão preparadas para ressignificar o amanhã?


15 de março de 2021 - 17h43

(crédito: fauxels/pexels)

Sem tempo para reação no ano passado, os organizadores do SXSW não puderam desenvolver um plano para um festival virtual em 2020. Mas, nos últimos doze meses, todos nós aprendemos muito sobre como experimentar a novidade e a criatividade, principalmente, em nossas próprias casas.

As lições da pandemia surgem frequentemente quando conversamos com os organizadores de eventos: reimaginar eventos torna-se não apenas uma oportunidade de abordar as questões criadas pela impossibilidade de nos encontrarmos, mas também de nos reinventarmos.

Com o evento 100% online (e uma visão positiva dos fatos!), este ano não teremos longas filas de espera, grande parte dos conteúdos ficarão disponíveis na plataforma e um único ticket dará acesso a todo conteúdo do festival. Isso acalma os ansiosos e supre os anseios de FOMO (Fear of missing out). Certamente, o formato online enriqueceu o line-up de convidados, pois facilitou a participação de personalidades.

Ao longo dos últimos dias, vários encontros on-line me auxiliaram na elaboração da agenda e me guiaram para alguns assuntos e perguntas que buscarei inspirações para respostas. Entre as centenas de temas listados, o que me chamou a atenção foram as oportunidades comerciais no espaço. Será que os primeiros trilionários da Terra serão forjados no espaço?

– Como novos modelos de IA podem apoiar o trabalho?

– O isolamento social é quase considerado uma “virtude” hoje em dia, mas não é suportável no longo prazo.

– Quais ideias moldarão a próxima geração?

– Renascimento dos negócios, nova urgência, novo futuro desconhecido.

– Afrofuturismo.

– Futurismo.

– Futuro da Mídia Imersiva XR, entre outros …

E, embora o SXSW ofereça algumas maneiras de manter as conversas por meio de várias plataformas online, há uma grande espera de salas exclusivas sobre o evento no Clubhouse. Alguns palestrantes já estão até por lá!

Enfim, para a quantidade massiva de conteúdo, uma dica importante é buscar diversidade de assuntos, remover os filtros e trazer novas referências. Eventos desse porte são catapultas de conhecimentos.

O festival promove reuniões para debaterem não só as tendências dessas indústrias, mas também para enfrentarem pautas atualizadas sobre comportamento, sociedade e tecnologia. Como diz um dos idealizadores do evento: “é um chamado para líderes e visionários reimaginarem o futuro”.

Mas será que as marcas e a comunidade artística estão preparadas para ressignificar o amanhã? Como a erupção da criatividade que estamos vivendo na música, no cinema, na escrita e nas artes visuais impactará a nossa cultura?

Sem dúvidas, este será o ano da conexão e das indagações sobre o nosso futuro.

Publicidade

Compartilhe

Patrocínio